Um antigo escravo me pediu uma lista de tarefas e castigos que sua esposa poderia lhe impor já que ela finalmente concordou em experimentar algumas coisas.

Eu sou muito instintiva na aplicação de castigos e mesmo na indicação de tarefas. Não sigo nenhuma orientação prévia. Eu de verdade procuro caminhar pela trilha que o escravo me aponta.

Vou jogar algumas ideias que eu sei que cabem muito bem a este escravo, que chamarei de L. e com quem tive algumas sessões. Conheço sua história mais ou menos bem.

Primeiro, eu acho que vocês deveriam formalizar um contrato. Formalizar digo não em cartório, mas formalizar para vocês dois. Para firmar posições, posturas. Ela terá mais confiança. Particularmente não gosto de contratos mas sempre recomendo quando um dos dois não conhece o jogo. Todo mundo fica mais à vontade.

Primeira coisa é impor a regra de que ele só tenha qualquer prazer sexual com a sua permissão. É o primeiro controle que precisa ser assumido.

Sempre achei L. extremamente ansioso. Tanto para me agradar (ele se esforça de verdade!) tanto em relação às práticas. Muitas vezes quer ir mais fundo mas na hora tem medo e quer logo encerrar o jogo, ou seja: gozar.

Controlando o orgasmo a Domme começaria a acalmá-lo nesse sentido. O jogo começa  e termina quando você quer.” Ele não precisa mais ficar ansioso. Não controla mais o jogo.

No começo apenas isso. Ele logo perceberá que se fizer coisas bacanas como  surpreendê-la com presentes, acariciá-la em todos os momentos ou servi-la em  um almoço ou um jantar, terá permissão para jogos sensuais. Prolongue o prazo até o próximo orgasmo mas sem exageros. Nunca diga “nunca mais!”.

Eu exijo que todos os dias todos os meus escravos me desejem um bom dia. Que digam claramente: “Bom dia, minha Dona!” Isto significa que mais uma vez ele está se colocando a minha disposição e está renovando o meu certificado de proprietária. Porque é fato que eles podem sair do jogo a qualquer momento. Essa, aliás, é a única expressão de vontade que lhe é permitida. Por isso essa opção deve sempre estar disponível e deve ser compreendida claramente pela Domme.

Muitas vezes, o submisso precisa de tempo, precisa respirar. Deixe respirar. Este jogo é para os fortes. Pessoas que estão lutando com seus medos.  Se lutam verdadeiramente há momento de muita pressão. Muitas vezes basta uma conversa. Sempre traga todos os medos para onde se possa vê-los. Cobre isso do escravo. Que ele vomite depois se for o caso mas que os coloque todos.

Ensine-o a pedir perdão e aprenda a perdoar. É assim que a relação vai crescer. Mas ele precisa realmente pedir perdão. Sempre. Faça ao final do dia uma Sessão de Perdão. Ele fala de todas as coisas erradas que fez durante o dia. No começo ele pode esconder algumas coisas mas ensine-o a confiar e pedir perdão.

Sobre o perdão eu escrevi aqui.

Talvez eu consiga me aprofundar mais neste tema. Não sei. Vou tentar se gostarem.
Os homens são treináveis. Mais do que cachorro!!

* L., eu sei que não é a lista de castigos que você pediu. Mas é o começo. O que te adianta ela fazer o que está em um script, sem sentir um baita tesão mesmo?  Se entregue totalmente. É muito bacana viver D/s no cotidiano. Ela topou até aqui. Agira é só questão de ajuste e confiança.

Anúncios