rs…

Este estava esperando mesmo. E só foi 1!!!
Primeira coisa que vamos deixar claro: eu não me importo que você me chame de puta.
De forma alguma. Ao contrário, puta é lindo. E putas são lindas.

Eu acho puta mais bonito do que prostituta.
Mas prostituta chega um pouco mais perto das Pro-Dommes ou Dominatrix

Lembrei dos ascensoristas porque cara, é uma profissão que eu não escolheria.
Quer ser puta ou ascensorista? Puta. Totalmente puta. Me diz aí: quem merece ser ascensorista de elevador?

Acho que já nem existem ascensoristas. Claro que era uma profissão que um dia não ia mesmo ter mais ninguém pra trabalhar.

Valha, eu! Cada “bom dia” forçado, uma azia. Cada sorriso amarelo, um desejo suicida.
Eu nem em prédio consigo morar.

Enfim:  mil vezes puta!! Na boa!
Então acredite: eu não me ofendo.

Só acho mesmo que você por puro preconceito pode cometer um erro grave de profissional.
Sabe? Como se você procura um cardiologista e te encaminham para o médico urologista…

Não vai rolar, entende?
São repertórios, ações e estilos muito diferentes em cada profissão.
A Pro-Domme por certo não trará  a sexualidade explícita que lhe agradaria na prostituta. E talvez, por parte da prostituta, lhe faltem  os diálogos fundamentais para  contextualizar o jogo.

A diferença é pequena, mas na cena fará diferença.

Agora sobre se é moral, se é imoral, se é ético, se é besteirol de bdsm brasileiro bla bla bla… Que a diferença é que prostituta dá e a domme não. Nada disso! Dá sim, se quiser dá , dá sim. Besteira isso ai, hein?

Mas nem vou mais discutir, ó…

Procure no blog, já temos falado muito sobre isso.

Tempo que o povo debatia no aberto. Agora tô me perguntando… Será que era porque podia ficar anônimo?

Talvez , né?

Ok

Anúncios