Dia desses eu fiz um baita post sobre os “punheteiros”(leia aqui). Falei sobre como é invasivo. Contei dos caras que te abordam e mentem desejar um jogo mais longo só para tirar de você umas  palavras excitantes e poder bater punheta às suas custas…

Eu acho que dei uma grande bronca mesmo!!

Então imagine qual foi meu espanto ao me deparar com o seguinte comentário: “Peço permissão para dizer que sou punheteiros ( minha esposa não permite sexo a mais de um ano…) gostaria de conhecer domes e punheteiros como eu de BH “

TNC, hein??

Quer dizer, menos pior que ele já chegue avisando. De fato. Pelo menos tá sendo honesto.
Mas as pessoas tem que procurar a vida real gente.  Se a esposa não deixa ele transar, alguma boa ele deve ter aprontado. Ou ela é Dona dele e ele não precisa procurar ninguém. Porque se ela não quer que transe, por certo tb não gostará de saber que se masturba. Eu acho. Sei lá.

Não tô entendendo.

Eu e Roger costumamos nos masturbar mutuamente. Adoramos.
Também muitos escravos já me fizeram sentir muito prazer pela internet.
Mas junto. A gente junto. Tendo uma história. Não uma punheta roubada em cima de mentira.

Cara, é quase um estupro. Juro. Eu me sinto assim. Cyberestupro (acabei de inventar).
Tudo bem a pessoa vir aqui, ler contos e tal e lá bater sua punhetinha solitária. De boa.

Mas o foda é querer a minha participação em cima de mentiras. Ai é foda.

Só pra lembrar.

E sr. punheteiro, não vou dar seus dados que não tô a fim de virar central de punheteiros.

Compreenda.

Obrigada.
De nada.

Anúncios