Eu já disse aqui que gosto dos homens.
Gosto de como funcionam, de como pensam.
Gosto do pênis.
Quando estimulo por exemplo a castidade, faço porque sei que se não focarem exclusivamente o sexo podem se tornar homens incríveis.  Como tirar o suco da fruta. Extrair seu melhor.

Então uma boa dica de aproximação seria por exemplo é trocar o “quero ser feminizado” ou o “quero ser castrado” por “quero te obedecer” ou “quero que faça o que quiser comigo” , “quero ser uma pessoa melhor”…

Por trás disso tudo tem o meu fetiche, né? Que é o meu desejo de ser obedecida, de estar no controle. É vital pra mim. Comece colocando as palavras corretamente.

Quero os melhores homens. Os mais fortes.  Espírito forte e determinação. Quanto mais um homem suporta tudo que lhe é imposto mais admirável se torna aos meus olhos. Porque é anular-se, né? E para isso é preciso ter  vontade de herói: honra, verdade, desprendimento, coragem. Precisa ser um guerreiro.

Sabe, quando eu vejo um homem preso em correntes, amarrado, marcado com chicote ou humilhado por mim, eu sou capaz de me curvar diante dele para demonstrar profundo respeito e admiração. E, acima de tudo, por sincera gratidão. Por ele permitir. Por entregar seu corpo apenas para um capricho de Rainha.  É lindo. A sensação de prazer que eu sinto diante disso não tem palavra que descreva.

Seja um grande homem na sua essência. Não importa se feminizado, casto, castrado, se está a meus pés, cadelinha, putinha, saco de pancada. Sua essência estará lá.

Eu amo os homens.

Deixo aqui o inspirador poema do inesquecível Paladino , na pessoa de Pat Clemente:

Obediência

“Obedecer é difícil por isso faço
Obedecer machuca e não dói na pele
Que importa a dor do corpo? Isso é fácil!
Conter o desejo, dobrar a vontade a vontade do Amado,
Isso dói, pega no fundo, curte o desejo, fortalece a vontade
Dá ao corpo a sensação de profunda capacidade,
Disciplina do ego.
O maior poder da vontade é anular-se.
Obedecer é força.
Obedecer é duro, por isso eu faço.”