Ela acordou e estranhou a ausência de Rafa. Olhou para o relógio e soube que alguma coisa aconteceu. Espreguiçou-se demoradamente  ainda deliciada lembrando a noite de ontem.

Desceu até a cozinha e lá estava ele. Debruçado sobre a mesa chorava copiosamente.

– Ih… Outra crise existencial!! Parece mentira mas sempre que me divirto tenho que aguentar a sua ressaca.

– Você se divertiu!! Eu não! Eu estou desesperado. Você fez isso comigo!!

– Eu?! Ora, você aceitou todos os termos do nosso acordo. Você disse que usaria o cinto de castidade por um ano.  Agora está ai, o pau não levanta mais e quer me culpar? Ora, não me amole!

– Vou tomar um banho e quero meu café pronto quando eu terminar. Engole esse choro, hein?

E ainda gritou da escada:
– Trinta  minutos ou pode sumir pra sempre da minha vida!

Ele teve vontade de ir embora mesmo. Ontem foi demais!  O cara fodendo sua namorada de todos os jeitos e ele obrigado a serví-los.  Ela fez questão de mostrar que o pau dele não levantava.  A risada do cara ecoava ainda agora na cabeça dele.

Deu um soco na mesa e decidiu: iria embora! Um homem precisa ter algum limite na vida! Olhou para o relógio. Passara 10 minutos. Ia embora! Mas ia para onde? Não tinha mais emprego. Nem roupas. Agora o obrigava a andar de calcinha. Não tinha nem documento.

Mas o pior de tudo é que ainda a amava e não imaginava viver sem poder ao menos serví-la. Que ela debochasse, que ela se divertisse às custas dele.  Mas que ele pudesse estar a seus pés para sempre.

Apressou-se e quando ela saiu do banho o café estava servido com o mesmo capricho de sempre.

Ela soltou uma gargalhada!
– Por não sumiu, pinto mole ridículo?
– Olhe, eu estou farta dessa choradeira. Você é impotente. Pronto. Acabou pra você! Qual é o drama?  Ainda pode ser um capacho e fazer um bom sexo oral…

Se cntinuar reclamando ainda lhe corto a língua e daí nem pra sexo oral vai servir.

Ele desabou em lágrimas aos pés dela.
– Perdão! Perdão! Perdão, minha senhora, minha dona!

Vai pedir perdão também para o Renato. Fechou a cara e ele só queria se divertir.  Pra que você serve, seu merda?

– Para divertir a senhora, minha dona! Ele disse ainda entre lágrimas.
– E?!

– E para divertir seus amigos…
– Muito bem! É justo reclamar da única coisa que eu espero de você?
– Não, senhora. Me perdoe!

– Nem vou deixar me lamber hoje. Suas lamentações me tiram o ânimo de lhe dar qualquer recompensa.  Você não faz por merecer…

– Senhora, eu…

– Quieto! Estou atrasada. Cheia de trabalho e você só me traz problemas. Silvia virá almoçar. Prepara alguma coisa.

Silvia chegou sempre barulhenta.
– Nossa, Rafa está estranho…
– Tá deprimindo. Acho que o pau dele nunca mais vai levantar! Lisa respondeu com uma sonora gargalhada.
– Quer ver?
– Rafaaaa!!

Ele entrou cabisbaixo.

Silvia riu da calcinha rendada: – E essa calcinha, que novidade é essa agora?
– Não tá lindo?  Resolvi esses dias. Ah, tive que por! Ultimamente andava “babando” pela casa…
_ Vamos, abaixe a calcinha, Silvia quer ver seu pintinho.
Ele ruborizou mas obedeceu prontamente.

– Olha, acho que até encolheu…
– Tenta! Faz ai um boquete nele…

Silvia caiu de boca. Uma expert em sexo oral.
E nada!

– Vai, não! Disse Lisa entre gargalhadas.
– Eu quase tenho dó.. Mas quando lembro de tudo o que você sofreu

com as galinhagens dele…

– Pois é!!  Agora é isso aí… O machão pinto mole…
– Eu não te falei um ano atrás que nunca mais ia chorar por esse traste?

– Verdade… Eu lembro até hoje ele chegando com as flores e você para meu espanto botando ele pra correr com flores e tudo.

– Pois é. Só ai a anta entendeu que me amava e todo aquele blá blá blá…
Prometer que nunca mais ia aprontar? Só se eu fosse burra pra cair de novo nessa conversa!

Ele que veio com essa conversa de cinto de castidade . Acho que pensou

que eu ia achar tão bonito ele dizer isso e  nem precisaria usar!!

De cabeça baixa, Rafa lembrava de como era antes. É, era mulherengo e nunca respeitou Lisa. Nem sabia o quanto a amava até ela realmente se cansar dele.

E pensou mesmo que ela recusaria a ideia do cinto.  E foi assim… Em menos de um mês estava metido naquela coisa.  No começo ela foi carinhosa, tentamos vários modelos diferentes até que eu me sentisse confortável.  Mas logo começou a se divertir …

– Ô… ô.. lesma!!
Lisa o trouxe de volta com um chute no pau!

Ele se contorceu.
– Desculpe, senhora!

– Agora anda assim distraído!! Lisa comentou impaciente. .

– Acho que fica pensando no tempo que era homem…

Silvia provocou abrindo as pernas:
– Está pensando em buceta, Rafa?
– Vem. Deixo você cheirar…
Disse tirando a calcinha.

– Não encoste, hein?

Ele se aproximou com cuidado para não tocar sua pele. Como um animal farejando desesperado o caminho de volta.

– Coitado! Fica tão feliz com essas migalhas…
Lisa sempre satisfeita ria deliciosamente…

– Deixa lhe contar de ontem!! Renato é muito gostoso. Um pênis imenso. Me fez gozar várias vezes.  E ele tira muito sarro do Rafa… Não é, Rafa?

Hoje Rafa vai ter que pedir perdão pelo mau comportamento de ontem. Vai ser divertido por que Renato no mínimo vai querer espancá-lo. E eu acho certo. Rafa precisa aprender a obedecer.
As duas riram enquanto lágrimas teimosas saltavam dos olhos de Rafael.
Permaneceu calado.

Impotente.

Anúncios