Eu realmente fico toda feliz quando uma relação tá engrenando. É tão difícil… São raros realmente os meninos com quem dá pra levar alguma coisa especial. E é ruim quando pisam na bola. O  menino de quem falei outro dia já pisou e já dançou. É chato porque eu perco mesmo o tesão. Não faz sentido brincar quando a pessoa não tá levando a sério. Ih, lá estou eu fazendo confusão… Como é brincar a sério?

Eu acho que é que nem jogar. Colocam-se as regras dos jogo, os participantes aceitam ou negociam,tudo esclareci, começa a partida.

Por exemplo, eu gosto muito de controle. Eu gosto de saber sempre onde meus escravos estão, o que estão fazendo. Não estou com eles o tempo todo. Cada um tem suas limitações que eu conheço e respeito. Mas eu sei onde estão e porque e com quem, enfim…

E castidade… Eu amo castidade. É tão bonito. Eu penso que é uma das maiores alegrias que um submisso pode dar a sua Senhora.  Eu acho que vão ficando mais dóceis mesmo. E sempre mais obedientes.

Por mim, francamente, não transam nunca. Não vejo que tenham tanta necessidade assim. Eu acho que não precisam.
Dia desses roger pediu, e eu confesso que até estava com vontade. É raro eu sentir isso, mas realmente acordei com esse desejo. Falei pra ele e ele pediu. Mas, sei lá, não gosto da ideia. Estamos tão bem assim, há tantos anos. Temo que se percam todos esses anos que venho adestrando ele. E meu tesão pela castidade dele é muito maior do que qualquer outro desejo.

O desejo foi breve demais. Logo eu estava de novo batendo nele, provocando, humilhando… E dai, nossa, o gozo me vem como uma explosão. Não. A gente não precisa disso.

* * *

Anúncios