Você na minha vida
Roberto e Erasmo Carlos

Você foi a melhor coisa que eu tive
Mas o pior também em minha vida
Você foi o amanhecer cheio de luz e de calor
Em compensação o anoitecer, a tempestade e a dor
Você foi o meu sorriso de chegada
E a minha lágrima de adeus
Aquele grande amor que nós tivemos,
E todas as loucuras que fizemos,
Foi o sonho mais bonito que um dia alguém sonhou
E a realidade triste quando tudo se acabou
Você foi o meu sorriso de chegada
Tudo e nada e adeus

Você me mostrou o amanhecer de um lindo dia
Me fez feliz, me fez viver
Num mundo cheio de amor e de alegria
E me deixou no anoitecer

E agora todas as coisas do passado
Não passam de recordações presentes
De momentos que por muito tempo ainda vão estar
Na alegria ou na tristeza
Toda vez que eu me lembrar
Que você foi o meu sorriso de chegada
E a minha lágrima de adeus

Hoje recebi um mail com essa letra. Ia colocar na categoria Presentes mas não conheço quem tá mandando. E veio a calhar porque justamente passei a tarde pensando nessas coisas. Hoje depois de muito tempo me dispus a atender a Vivi. Ela estava tão feliz. Com todas as suas travas e repressões, vivi lá do seu jeito me ama. Me disse isso outro dia. E eu acredito. Sei que sempre estive nos sonhos dela. Eu, Roger e todo esse lado escuro que representamos.

Sente falta de ser humilhada. Sente falta das coisas absurdas que a obrigo a fazer. E quem dirá que não é amor? Isso que lhe cravei na alma… Quem dirá que não é amor?

Mas eu tava justamente pensando nas marcas que vamos deixando nas pessoas pelo caminho. E nas marcas que elas nos deixam. Eu já tive tantos escravos, eventuais, pontuais, virtuais. Aqui e acolá me lembro de alguém. Alguns deletei para sempre da minha vida. Outros ainda deixaram lembranças que vem as vezes despertar meu corpo. Nem sempre há um rosto. Há marcas de chicote, olhos baixos, um homem ajoelhado, costas nuas. Retalhos.

E lá um dia a gente escreve uma canção linda como essa.

Fica sempre alguma coisa.

“Um pouco do meu dedal na tua costura…”

Anúncios